Menu

SoftwareONE lança podcast quinzenal sobre tecnologia corporativa

O primeiro episódio do ONECast estreia em 13 de janeiro com o tema “Vai ficar com a versão desatualizada do seu SQL Server? Saiba só as consequências...”

 O público de tecnologia agora conta com opção de podcast gratuita para desvendar os bits e bites da transformação digital e da nuvem corporativa. A empresa global SoftwareONE, líder em soluções de tecnologia para a nuvem e software de ponta a ponta, está lançando o ONECast, podcast voltado a gestores de TI, empreendedores e amantes da tecnologia.

A proposta é reunir quinzenalmente profissionais do mercado para uma conversa sobre tendências, atualizações dos principais fabricantes de software, dicas de gestão de nuvem e portfólio de software, transformação digital e colaboração. O ONECast busca desvendar o universo de inovação de um jeito mais descontraído e leve. O primeiro episódio será exibido no dia 13 de janeiro, com o tema “Vai ficar com a versão desatualizada do seu SQL Server?”

“Vamos estrear com um bate papo entre Fábio Hara, Senior Cloud Solution Architect da Microsoft, que vai conversar com Richard Souza, especialista de soluções de nuvem da SoftwareONE. Vamos falar de algo que vai impactar o mercado, o fim do suporte do Microsoft SQL Server 2008 e Windows Server 2008 e as reais consequências para as empresas, incluindo prejuízos potenciais”, explica Milena Pinheiro, especialista em marketing digital da SoftwareONE.

“Estamos muito animados em poder gerar discussões aprofundadas.  O mundo bits e bites tem muitas nuances e os podcasts são uma opção muito interessante, pois além de permitir uma abordagem completa, pode ser ouvido em qualquer lugar e a qualquer hora”, afirma Milena. A estreia do primeiro episódio ONECast terá aproximadamente 30 minutos e estará disponível no Spotify, Deezer e Podcast Connect.

O episódio 2 do ONECast será com o tema: “Aderi ao Skype 4Biz e a Microsoft vai desativá-lo. E agora?” O convidado da SoftwareONE será o especialista da Microsoft, Vicente Oliveira, que cuida da área Digital Transformation - Customer Success - Modern Workplace. 


Em seguida, o ONECast apresentará um podcast sobre o tema “Sério mesmo que seu Backup ainda é em fita?”. Os convidados serão os executivos da Commvault, Simone Aguiar e Marcio D’Alessandro.

Leia mais ...

RSI muda sua sede para o WeWork Osasco

As conexões feitas com outros membros da WeWork foram importantes e geraram novos negócios para a empresa

A RSI, empresa de TI com 25 anos de atuação e com uma ampla oferta de serviços e produtos para os desafios da transformação digital das empresas brasileiras, mudou a sua sede para a primeira WeWork de Osasco, inaugurada há poucos dias. A decisão foi tomada após quase um ano de experiência com parte da equipe na WeWork Butantã, localizada em Pinheiros, e resultados positivos no relacionamento com clientes, fornecedores e também com negócios fechados com outros membros da WeWork. Com cerca de 250 posições, a empresa ocupa um andar inteiro do prédio. 

“Em janeiro, decidimos contratar algumas posições no prédio de Pinheiros para uso de nossa equipe de vendas. Além da possibilidade de fazer reuniões em São Paulo, o fato de não precisarmos nos preocupar com facilities nos dá mais tempo para focarmos nossas energias no core business da empresa”, explica Marcio Tierno, CEO da RSI. 

Desde então, a empresa, que segue em franco crescimento, conseguiu mais que dobrar seu faturamento. “As conexões feitas com outros membros da WeWork foram importantes nesse processo, gerando novos negócios para nós”, explica. Segundo ele, a mudança da sede para um prédio da WeWork faz parte da nova estratégia da RSI.

“Somos pioneiros em teste e qualidade de software. E estar na WeWork faz parte também do nosso reposicionamento de marca, para que se torne mais moderna e jovem. Além disso, sabemos da importância de reter talentos. Acreditamos que estar em uma unidade da WeWork vai nos ajudar nisso”, completa Tierno. 



 

Leia mais ...

HSBC constrói o banco do futuro com MuleSoft

Com o Anypoint API Community Manager da MuleSoft, o HSBC está criando colaborativamente novas experiências de cliente com um ecossistema mais amplo de desenvolvedores e parceiros da economia das API

A MuleSoft, fornecedora da plataforma líder para construção de redes de aplicativos, anuncia que o HSBC está utilizando a plataforma Anypoint da MuleSoft para criar uma plataforma bancária digital visando impulsionar o banco do futuro. Como uma das maiores organizações de serviços bancários e financeiros do mundo, o HSBC está aproveitando o open banking, ou sistema bancário aberto, para gerar novas experiências conectadas para seus mais de 38 milhões de clientes em todo o mundo. Com a MuleSoft e seu Anypoint API Community Manager, o HSBC está criando APIs que desbloqueiam com segurança o acesso aos principais produtos bancários para permitir a colaboração com parceiros, acelerar a inovação e abrir novos canais de receita.

O aumento dos requisitos do PSD2 e o sistema bancário aberto exigem que as instituições financeiras compartilhem dados de clientes com desenvolvedores de terceiros por meio de APIs. As experiências dos clientes conectados são agora o novo campo de batalha. Os bancos estão passando por uma revolução na qual precisam passar de transações para interações personalizadas e serviços digitais para os clientes. O HSBC está aproveitando uma estratégia de API para desenvolver uma plataforma digital e criar conjuntamente novas experiências com um ecossistema mais amplo de desenvolvedores e parceiros.

“O HSBC está impulsionando inovações incríveis na era do sistema bancário aberto por meio da conectividade baseada em APIs”, disse Dinesh Keswani, CTO do grupo e CIO de serviços bancários digitais de varejo do HSBC. “Estamos mudando para atender clientes em vários canais online e offline. Com o MuleSoft, o HSBC criou milhares de APIs em uma rede de aplicativos e as implantou em vários ambientes para oferecer experiências novas e consistentes. Conseguimos reduzir em 75% o tempo de desenvolvimento de aplicativos e liberar novas funcionalidades para os consumidores a cada duas semanas, em vez de uma vez a cada trimestre”.

Construindo uma plataforma bancária digital
O HSBC percebeu que o banco do futuro será uma plataforma digital alimentada por uma coleção de APIs que permitem experiências multicanais verdadeiramente conectadas. O banco escolheu a MuleSoft e sua abordagem baseada em APIs para conectividade para desenvolver uma plataforma de serviços compartilhados visando uma reutilização segura de ativos e o autoatendimento comercial. O HSBC conseguiu transformar em APIs seus principais produtos bancários, incluindo cartões de crédito, hipotecas e pagamentos, em uma rede de aplicativos que pode ser fácil e rapidamente montada para criar novas experiências.

Por exemplo, o HSBC pode extrair dados de sistemas legados usando APIs para habilitar novos recursos, como dar aos clientes uma visão geral de seus gastos em todas as suas contas bancárias.

Criando APIs com o MuleSoft, o HSBC pode desbloquear seus sistemas de back-end e conectá-los a terceiros confiáveis para desenvolver uma variedade de outros novos serviços voltados para o cliente. Ao permitir que um ecossistema de API inove em sua plataforma bancária central, o HSBC pode impulsionar velocidade, agilidade e inovação em escala para oferecer mais valor aos seus clientes.

Aproveitando a economia das APIs
Da mesma maneira que as APIs aceleraram a inovação interna, as APIs externas apresentam a oportunidade para o HSBC colaborar com parceiros e criar novos canais de receita. Nesta nova economia das APIs, os desenvolvedores são os novos clientes do HSBC e os portais de desenvolvedores são a nova loja de clientes. Para envolver e evangelizar suas APIs para desenvolvedores, o HSBC está aproveitando o API Community Manager desenvolvido no Salesforce Community Cloud e no Salesforce Service Cloud para fornecer um portal de desenvolvedores internos e externos que abrangerá mais de 30 mercados e três empresas globais.

O API Community Manager combina de maneira única um portal de APIs com todos os recursos e capacidades de experiência digital líderes do setor, transformando a maneira como as equipes colaboram em todo o ciclo de vida de um programa de API. Com o API Community Manager, o HSBC pode criar e envolver facilmente ecossistemas de API para promover novas parcerias, possibilitando oferecer valor comercial conjunto e inovar mais rapidamente. Por exemplo, a API de hipotecas do HSBC pode ser aplicada a sites de compra de residências, para que os consumidores possam filtrar os imóveis para os quais estão pré-aprovados.

“Com a MuleSoft dando suporte ao nosso programa de API, o HSBC lidera a inovação em um ecossistema de terceiros altamente competitivo, orientado a desenvolvedores”, disse Keswani. “Usando a Anypoint Platform, podemos nos integrar facilmente a novos aplicativos internos e externos e criar novos recursos digitais que proporcionem experiências personalizadas”.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes